Clique no ícone para ver o calendário dos cursos on line de 2017
Calendário    

ABRIL | de 03 à 21 de abril

Introdução a Temas Políticos - parte 1

Já dizia Aristóteles que o ser humano é um ser político. Mesmo sem que queiramos ou

saibamos, fazemos política o tempo todo. Toda relação humana tem um caráter político.

Mas afinal, o que é política? Conceitos como Estado, formas de governo – monarquia,

oligarquia, aristocracia, democracia – que foram estudados desde e Grécia antiga, são

ainda hoje mal entendidos pelo público. Esse curso pretende clarear tais conceitos,

situando-nos da história.

• O que é política

• Heranças da Grécia Antiga

• O nascimento da democracia grega

• O que é Estado

• Formas de Governo (Monarquia, Oligarquia, Democracia, Plutocracia, Anarquia)

• Estado teocrático

• Estado Moderno

 

JUNHO | de 05 à 23 de junho

Introdução a Temas Políticos - parte 2

Desde a ascensão da burguesia e da Revolução Industrial, temos o nascimento e a consolidação do Estado Moderno. Que sociedade é essa, que Estado é esse, dividido em três poderes, herdeiro do Iluminismo? Como surgiu e o que hoje significa o conceito de direita e esquerda, desde a Revolução Francesa? Cidadania, Direitos Humanos, Partidos Políticos – há que se ter essas noções básicas para melhor sabermos nos movimentar no cenário sociopolítico atual.

• Revolução Industrial

• Revolução Francesa

• Sociedade burguesa

• Divisão de poderes

• Cidadania e Direitos Humanos

• Esquerda e Direita – história e definições

• Partidos Políticos

• Estado de bem-estar social

• Contrato Social

• Igualdade, Liberdade e Fraternidade

 

AGOSTO | de 07 à 25 de agosto

Liberalismo

Para os liberais clássicos, partidários do livre comércio, liberdade de expressão, propriedade privada, bastaria que o Estado se imiscuísse pouco e a liberdade econômica levaria naturalmente a uma sociedade com mais igualdade de condições. Até onde isso de fato aconteceu? O neoliberalismo é uma versão mais contemporânea do liberalismo e se apoia em ideias mais radicais de diminuição da ingerência do Estado na economia e na sociedade. Quais as consequências dessa visão e como ela explica o mundo atual? 

• O que é liberalismo

• O que é neoliberalismo

• Estado Mínimo

 

OUTUBRO| de 09 à 27 de outubro

Socialismo

Socialismo é uma palavra abrangente, que data do início do século XIX e nasce como uma reação ao estado de miséria e exploração dos trabalhadores das fábricas no período da Revolução Industrial. O termo ganhou várias conotações no decorrer daquele século e veio a instalar-se como sistema político em países como União Soviética, China e Cuba. Todos os socialismos são iguais? Há nuanças de ideias nas propostas socialistas?

• O que é Socialismo?

• Socialismo utópico

• Marxismo

• Revolução Russa

• Revolução Maoísta

• Revolução Cubana

 

DEZEMBRO | de 04 à 22 de dezembro

Anarquismo

Anarquia passou para a linguagem cotidiana como sinônimo de desorganização extrema. Mas o anarquismo é uma das correntes nascidas no século XIX (que tem raízes mais antigas), e também como o socialismo, foi uma reação à miséria e à opressão do proletariado durante a Revolução Industrial. Anarquismo não é desordem, mas organização livre. Atualmente, o movimento anarquista é o que mais cresce no mundo, com suas propostas de economia colaborativa, autogestão, mídia independente e organizações e comunidades livres.

• Raízes antigas do Anarquismo

• Nascimento do Anarquismo

• Anarquismo cristão

• Cooperativismo e autogestão

 
Calendário    

MARÇO | de 06 à 22 de março

Diálogos

É possível fazer um diálogo entre diferentes tradições espirituais da humanidade?

O que elas dizem em comum? O que cada caminho espiritual pode trazer para nos

enriquecer? Em que se desviaram também, pelos abusos humanos do poder? Extrair

as pérolas de tradições, livros e diferentes espiritualidades do planeta e ao mesmo

tempo exercer um espírito crítico e construtivo para resgatar os caminhos religiosos

humanos, sem os embaraços do fanatismo e do dogmatismo – eis o que é preciso.

 

ABRIL | de 03 à 21 de abril

O Evangelho Segundo o Espiritísmo

Em 1864, Kardec publica o Evangelho segundo o Espiritismo, que é uma releitura do cristianismo, detendo-se exclusivamente sobre sua parte ética, que ganha novos fundamentos e perspectivas com a ideia da reencarnação e a certeza da imortalidade da alma. Esse resgate da ética cristã, ainda hoje atual, pelo seu combate à intolerância e à fé cega, pode sempre nos inspirar em nosso cotidiano, com ensinamentos de amor, perdão, coragem e aceitação.

 

MAIO | de 08 à 26 de maio

Os Analectos

Confúcio foi um sábio chinês que, assim como Sócrates e Jesus, nada escreveu. Mas seus ensinos foram anotados por seus discípulos e esse livro Analectos, que tem mais de 1800 anos, é considerado a fonte mais confiável de suas palavras. Diretrizes éticas, preocupações com a educação, ideais de política feita com responsabilidade e moral, tais são algumas das pérolas que podemos extrair dos diálogos aqui descritos entre Confúcio e seus jovens discípulos.

 

JUNHO | de 05 à 23 de junho

A Torá

A Torá significa os primeiros 5 livros da tradição judaica, Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio ou ainda, de maneira mais ampla, pode ser entendida como toda a tradição judaica, incluindo os ensinos orais. Moisés é o grande mestre dessa tradição, cujos mandamentos até hoje, além de inspirarem o povo israelita, também são o fundamento das tradições cristã e muçulmana. “Amar a Deus sobre todas as coisas” – o início de todas elas.

 

JULHO | de 03 à 21 de julho

Bhagavad Gita

Quase 2500 anos nos separam de quando esse livro, que pode ser traduzido como Canção Divina, foi escrito, como parte de um dos mais importantes livros sagrados da tradição hindu, o Mahabharata. Seus ensinos de paz e sabedoria, de ação com desapego, de desprendimento e amor, permanecem vivos. Inspiraram Gandhi no século XX e a figura de Krishna salta ainda das páginas, escritas originalmente em sânscrito, para nos falaram da lei do karma e de um conceito de divindade imanente e transcendente.

 

AGOSTO | de 07 à 25 de agosto

O Budismo

A tradição budista nasce com o príncipe Sidarta Gautama, que, tendo abandonado sua vida principesca, para ir em busca da libertação do sofrimento do mundo, alcançou sua iluminação. A tradição budista se divide em várias correntes, pois o Budismo se espalhou da Índia para o todo Oriente e ganhou cores locais, no Tibete, no Japão, na China. Mas em todas essas tradições específicas, destaca-se a figura de Buda e seu caminho de compaixão, desprendimento e paz.

 

SETEMBRO | de 04 à 22 de setembro

Tradições afo-brasileiras

Múltiplas e profundas, as tradições afro-brasileiras passam por heranças dos yorubás, dos bantus e de outros povos da África, chegam a diversas ramificações e passam pelo Brasil todo, pelo Candomblé e pela Umbanda. Orixás e Eguns, iniciações e rituais, várias tradições orais e uma mitologia instigante e cheia de significados - são alguns elementos que fazem parte desse caminho espiritual, originário da Mãe África.

OUTUBRO | de 09 à 27 de outubro

Alcorão

Um dos livros mais lidos e publicados no mundo, de uma poesia arrebatadora, inspira a ação de milhões de fiéis, que se afirmam muçulmanos “submissos ou submetidos a Deus”. No Alcorão, estão ensinamentos de amor e misericórdia e é preciso romper com as rotulações apressadas e discriminatórias de chamar muçulmanos de terroristas. Diversas e ricas tradições filosóficas, artísticas e culturais foram e são inspiradas no Alcorão, que o profeta Maomé recebeu como revelação divina, através do Anjo Gabriel.

NOVEMBRO | de 13 à 30 de novembro

Tradições Indígenas brasileiras

Múltiplas, ricas, em suas diversas línguas – tantas perdidas – e em seus diversos mitos – alguns recolhidos por antropólogos e indianistas, outros hoje narrados por seus representantes, que sobreviveram ao genocídio indígena no Brasil. São tradições necessárias para entendermos nossas raízes e escutarmos a voz de culturas extintas (ou quase) de nossa história.

DEZEMBRO | de 04 à 22 de dezembro

O Evangelho (os quatro Evangelhos)

Os Evangelhos de Marcos, Mateus, Lucas e João são chamados de Evangelhos canônicos, pois são aceitos pela maioria dos cristãos como os Evangelhos legítimos. Ainda assim, têm narrativas diferentes sobre a vida de Jesus. Há fatos e falas iguais, mas há interpretações e ênfases diversas. Sobretudo o 4º Evangelho, de João, é muito diverso dos outros, chamados sinóticos. De todos, porém, sobressai a figura única do Mestre da Galileia, com seu chamado universal de paz e amor entre todas as criaturas humanas. Atual, forte, permanente e profundo, esse chamado nos toca ainda. E os ditos Evangelhos apócrifos, o que dizem? Em que concordam e em que diferem dos canônicos? Podemos hoje aceitá-los como legítimos também?

 
 
Calendário    

MAIO | de 08 à 26 de maio

Espiritualidade na Educação

Como resgatar a espiritualidade na Educação, sem torná-la confessional, doutrinante, impositiva de uma só corrente? A proposta aqui trabalhada é a do ensino inter-religioso, dando voz a todas as correntes, respeitando toda a diversidade do fenômeno humano mais poderoso e universal: a religião. Assumindo que todas têm verdades e ensinos importantes, que todas também têm abusos e desvios problemáticos, podemos colocá-las em diálogo, convocando a todos os seus representantes e adeptos a trabalharem pelo bem comum da humanidade. 

 

SETEMBRO | de 04 à 24 de setembro

História da Educação Espírita

A Pedagogia Espírita nasce no Brasil, com a experiência inovadora e única de Eurípedes Barsanulfo, passando pelas contribuições de Anália Franco, Tomás Novelino, Vinicius, Ney Lobo e com a primeira teorização de Herculano Pires. Atualmente, levada adiante pela Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, adentra o século XXI, com propostas e inquietações, projetos e ideias, em constante construção.

NOVEMBRO | de 13 à 30 de novembro

Filosofia para crianças e adolecentes

Embora a prática de se levar a Filosofia para a escola tenha sido iniciada por Mathew Lipman nos Estados Unidos, na segunda metade do século XX, aqui no Brasil, Dora Incontri e Alessandro Cesar Bigheto desenvolveram ideias inovadoras a respeito, com algumas críticas ao pragmatismo de Lipman e propostas de interdisciplinaridade e pluralismo.

Pós em Pedagogia Espírita

Mantenedora  |

  • w-facebook